Utilizamos cookies de terceiros que analizam a navegação no nosso site. Se continuar a navegação estará a aceitar o seu uso. Pode obter mais informação da nossa política de cookies. Ver política de cookies

Atualidade

O que provoca a perda de eficácia das membranas de osmose inversa e como solucionar este problema

membranas de osmose inversa

A sujidade nas membranas é ainda, o maior problema a ultrapassar nas unidades de osmose inversa de água do mar, porque é a causa mais importante da perda de eficiência deste tipo de instalação.

A perda de rendimento das membranas de osmose inversa é causada principalmente por quatro tipos de sujidades:


- incrustação e deposições de metais e sais insolúveis, causada pela precipitação dos sais inorgânicos de baixa solubilidade e de óxidos/hidróxidos metálicos no rejeitado;

- adsorção de matéria orgânica;

- contaminação microbiológica devido ao crescimento de microorganismos e à formação de biofilme na superfície da membrana;

- entupimento da superfície da membrana devido à deposição de material coloidal e particulado.

 

As incrustações e deposições de metais e sais insolúveis em sistemas de osmose inversa

Devido ao processo de concentração de salinidade, que ocorre no interior das membranas de osmose inversa, existe a possibilidade de se exceder o limite de solubilidade de compostos inorgânicos insolúveis.

No rejeitado da osmose inversa é onde os limites de solubilidade dos compostos podem ser excedidos e precipitar na superfície da membrana. A precipitação deve-se à elevada concentração dos componentes dos sais insolúveis no concentrado.

As incrustações e contaminações por metais e sais insolúveis mais comuns são:

- o carbonato de cálcio;

- o sulfato de cálcio;

- o fluoreto de cálcio;

- o fosfato de cálcio;

- o sulfato de estrôncio;

- o sulfato de bário;

- o ferro;

- o alumínio;

- o magnésio

- a sílica.

unidades de osmose inversa

 

Sujidade de origem coloidal

A sujidade de origem coloidal é um tipo de contaminação importante em processos de osmose inversa. A origem do material coloidal é diversa e pode ser composta por:

- colóides orgânicos;

- bactérias;

- argila;

- sílica coloidal;

- algas;

- material particulado de pequeno tamanho;

- produtos da corrosão.

 

Como evitar a contaminação de origem coloidal

A prevenção da contaminação por material de origem coloidal pode ser feita utilizando meios filtrantes, coagulação-floculação, microfiltração e ultrafiltração. No entanto, estes pré-tratamentos não eliminam completamente os colóides da água de alimentação. Pequenos colóides, com menos de 2 μm de diâmetro, podem atingir o sistema de membranas e causar sujidades, depositando-se na superfície da mesma.

Este tipo de sujidade é progressivamente depositado ao longo de todo o sistema de membranas, no entanto, é mais pronunciado nos primeiros elementos do tubo de pressão.

A dosagem de um anti-incrustante eficaz, com propriedades dispersantes, no pré-tratamento das unidades de dessalinização, melhora as condições operacionais, minimizando a sujidade/obstrução por material coloidal.

Incrustações

 

Produto para evitar a formação de incrustações e dispersar o material coloidal em dessalinizadoras de água do mar

O Adic RO-20B é um anti-incrustante altamente eficaz, que é dosado em unidades de dessalinização desde há 10 anos. Apresenta uma dualidade anti-incrustante/dispersante:

- Previne o colapso prematuro de filtros;

- Retarda a contaminação;

- Reduzir a quantidade de colóides;

- Reduz o precipitado de ferro e manganês na superfície dos filtros;

- Evita a formação de incrustações no rejeitado;

- Previne a sujidade das membranas por colóides em unidades de dessalinização.

O software AdicRO, ferramenta própria que evoluiu ao longo de 20 anos, complementa o tratamento e permite otimizar o funcionamento das unidades de osmose inversa, maximizando a sua conversão e minimizando os custos operacionais e o impacto ambiental. Entre suas características principais destacam-se as seguintes:

- Modela com precisão a composição e o comportamento da água no interior das membranas;

- Prevê com muita precisão a formação de incrustações;

- Calcula a dose ótima de anti-incrustante para garantir uma proteção completa das membranas.

 

Estudo da eficácia do Adic RO-20B

Se ficou interessado em saber como evitar a contaminação das membranas de osmose inversa, seguramente lhe interessa o artigo técnico publicado na revista Indústria Química denominado "Prevenir la formación de incrustaciones y para dispersar el material coloidal en desaladoras de agua de mar".

No estudo foi avaliada a eficácia do anti-incrustante ADIC RO-20B na prevenção da formação de incrustações no rejeitado dos sistemas de osmose inversa e, o efeito na dispersão do material coloidal em todos os tipos de dessalinizadoras de água do mar.


Ver o artigo completo 

 

Ver mais notícias
Notícias destacadas

Com o nosso novo produto ADIC 513-SA, podes cumprir a normativa europeia de biocidas para a desinfecção de redes e depósitos de água potável.

A normativa europeia sobre biocidas estabelece que, para a desinfecção de redes e depósitos de água potável, a partir de 1 de janeiro de 2019, não é permitida a utilização de produtos da família dos hipocloritos que...

Ler mais

O Instituto Português da Qualidade publica um documento para uma correcta gestão dos sistemas de água sanitária

A comissão Setorial para a Água (CS/04), do Sistema Português da Qualidade, acaba de publicar o documento “

Ler mais

Reafirmamos o nosso apoio aos Dez Princípios do Pacto Global das Nações Unidas

Desde Junho de 2014, a Adiquímica faz parte da Iniciativa do Pacto Global das Nações Unidas sobre os Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e combate contra a corrupção. Acabámos de renovar o nosso compromisso...

Ler mais